Leite: preço pago ao produtor sobe pelo 7° mês consecutivo, aponta Scot

terça-feira, Setembro 4, 2018

Em relação a agosto de 2017, o produtor está recebendo 10,6% a mais neste ano, mesmo ante o aumento na produção do Sul e a retomada no crescimento da oferta em MG, SP e GO

 

O preço do leite pago ao produtor subiu pelo sétimo mês consecutivo no pagamento de agosto, referente ao produto entregue em julho. Segundo levantamento da Scot Consultoria, a média nacional ficou em R$ 1,246 por litro, sem o frete, alta de 1,4% na variação mensal e de 21,3% no acumulado de 2018.

Em relação a agosto de 2017, o produtor está recebendo 10,6% a mais neste ano, mesmo ante o aumento na produção do Sul e a retomada no crescimento da oferta em Minas Gerais, São Paulo e Goiás.

Dados parciais de agosto mostram ainda que a captação leiteira aumentou cerca de 3% na média nacional, na variação mensal. Apesar da elevação, a produção de 2018 está abaixo da média de anos anteriores, o que explica o ganho nos preços. Segundo o índice da Scot, o volume captado em agosto de 2018 foi 11,3% menor no comparativo anual.

Para o pagamento que será realizado em setembro, referente à produção de agosto, 22% dos laticínios pesquisados da consultoria acreditam em alta do preço do leite ao produtor (maioria localizada no Nordeste), 42% relatam estabilidade e os 36% restante estimam quedas nos preços, frente ao pagamento anterior.

Custos

Depois de dois meses de queda, as despesas da atividade leiteira subiram em agosto. Segundo o índice Scot Consultoria de custo de produção, o aumento foi de 3% em relação a julho e de 13,7% no comparativo anual. Desde o início do ano, os custos acumulam um incremento de 8,9%.

“As altas nos preços dos alimentos concentrados, principalmente o milho e o farelo de soja, puxaram o indicador para cima. Fertilizantes e produtos para sanidade animal também ficaram mais caros”, afirma em relatório a analista Juliana Pila.



Share