Brasil já comercializou 24% da safra 2018/2019 de café

quinta-feira, Junho 21, 2018

As vendas estão adiantadas mesmo com atraso na colheita. Consultor explica que produtores aproveitaram o dólar firme para fechar negócios

A comercialização da safra de café 2018/2019 avançou nove pontos percentuais no último mês, de acordo com dados da Safras & Mercado. Ao todo, foram negociadas 14,79 milhões de sacas de 60 quilos até a segunda, dia 18 — o que representa 24% das 60,5 milhões de sacas previstas pela consultoria.

É importante destacar que as vendas estão adiantadas em relação ao ano passado, quando 20% da produção tinha sido comercializada até a mesma data, mesmo com atraso na colheita. Além disso, o resultado também é superior à média dos últimos cinco anos (22%).

A comercialização de café andou bem no último mês, com o produtor aproveitando a firmeza do dólar para fechar posições com a safra nova. “É verdade que o atraso na colheita tirou um pouco de fluidez dos negócios, evitando uma performance comercial ainda melhor. Mas, o fato é que a puxada nas cotações em reais acabou estimulando os negócios e garantindo uma boa fluidez comercial na entrada da safra”, indica o consultor da Safras & Mercado Gil Barabach.

No caso do arábica, o produtor vendeu 25% da safra, um percentual acima de igual época do ano passado (20%) e também superior à média para o período do ano (22%). Já a comercialização de conilon alcançou 24% da safra, contra 18% de igual período do ano passado e 21% de média para o período.

Como está a colheita?

Os trabalhos de campo totalizaram 31% da área plantada na terça, dia 19. O desempenho representa avanço de seis pontos percentuais frente à semana anterior. Até a data, foram colhidas 18,88 milhões de sacas.

Barabach explica que a colheita da safra 2018/19 no Brasil ganhou um pouco mais de ritmo, mas continua atrás do ano passado e da média dos últimos cinco anos (37% e 39%, respectivamente). “O atraso é mais gritante no caso do conilon, por conta da maturação tardia no Espírito Santo, que teve seu ciclo adiado em duas a três semanas, por conta de chuvas entre abril e maio”, aponta.

A colheita de arábica alcança 25% da safra, contra 30% em igual época do ano passado e 27% para média do período. Os trabalhos com conilon seguem bem atrasados, girando em torno de 49% da safra projetada, contra 63% no ano passado e 74% de média.

FONTE: Canal Rural



Share