Dia de Campo sobre Trigo

segunda-feira, Setembro 11, 2017

O Dia de Campo sobre trigo irrigado reuniu mais de 50 pessoas em Iraí de Minas, MG, no dia 10 de agosto. O objetivo do evento foi apresentar cultivares, discutir entraves e oportunidades para o trigo mineiro.

 

O estado de Minas Gerais é o 4º maior produtor de trigo no Brasil, logo atrás de São Paulo, seguidos pelo Rio Grande do Sul e Paraná. Nesta safra, serão cerca de 85 mil hectares, com uma produção em torno de 230 mil toneladas de trigo, volume 5,2% maior em relação ao ano passado. Apesar de perder para São Paulo a terceira posição no ranking nacional, o estado de Minas Gerais não diminuiu a área plantada em relação à safra 2016.

 

De acordo com a Epamig, a cultura do trigo avança no Alto Paranaíba, Triângulo Mineiro e Noroeste de Minas. Para dar suporte técnico aos triticultores, experimentos de vários projetos de pesquisa estão sendo conduzidos em parceria com a Embrapa Trigo.

Um dos temas apresentados no dia de campo foi a brusone do trigo. De acordo com o pesquisador da Epamig, Maurício Coelho, uma alternativa é fazer o plantio no final do período das chuvas, a partir de meados de março. Assim, as temperaturas mínimas nas fases de espigamento e enchimento de grãos poderão estar abaixo de 15°C, o que desfavorece o fungo causador da doença.

 

O pesquisador da Embrapa Trigo, Joaquim Sobrinho, apresentou as características e aspectos de manejo das cultivares BRS 394 (cultivo com irrigação) e BRS 404 (cultivo de sequeiro). Segundo o pesquisador, a BRS 394 tem apresentado excelente qualidade de farinha para a panificação e elevado teto produtivo, enquanto a BRS 404, além da boa qualidade de farinha, é bastante tolerante à seca e tem apresentado rendimentos além das expectativas em lavouras com elevada incidência de brusone, em função da menor severidade da doença.

 

Durante o evento, também foi apresentada uma lavoura da cultivar BRS 404, semeada em 10/04, em área que recebeu 30mm de chuva antes do plantio e cerca de 50mm de chuvas concentradas no emborrachamento. De acordo com o pesquisador Vanoli Fronza, o ambiente seco do espigamento até o final do ciclo garantiu o escape da brusone com apenas uma aplicação de fungicida. A proteção foi associada a uma boa adubação no sulco de plantio e em cobertura, resultando em 46 sacos por hectare e grãos com 83 de peso do hectolitro.

 

A maior parte da produção de trigo na região deverá ser absorvida pelo Moinho Sete Irmãos, localizado em Uberlândia, que avaliou como positiva a qualidade da safra deste ano, apesar dos efeitos da brusone em muitas lavouras, o que levou à redução do peso do hectolitro.

 

O Dia de Campo de Trigo contou também com a parceria da Copamil, Atriemg e Emater/MG.

 

MINAS VERDE JOHN DEERE SEMPRE AO SEU LADO!



Share